Fechar

Os meus Carros

Comparações guardadas

Sem comparações guardadas

Sem carros recentes

PUB
Página principalNotíciasDicas
Partilhar

Os melhores carros franceses do século XX

Hoje são uma raridade nas nossas estradas, mas a lista de carros franceses que merecem lugar de destaque na história do automóvel é infindável!


Traction Avant

Carros franceses do século xx Traction Avant

Em 1934, o Traction Avant, o nome popular do 7 A, estreava a tração dianteira na produção em série. O modelo, desenvolvido em apenas 12 meses (tempo recorde para a época...), distinguia-se das demais viaturas do seu tempo por contar com um recurso técnico invulgar: tração às rodas dianteiras. André Citroën liderou a equipa de engenheiros que concebeu o automóvel, apresentado como um concentrado tecnológico revolucionário, rápido e económico e com uma manobrabilidade fora de série. Para os padrões dos seus dias, claro...

Citroën 2 CV

Carros franceses do século xx Citroen 2 CV

O espírito pioneiro da marca do duplo-chevrón esteve sempre associado a um tipo de inconformismo que também distinguiu o 2 CV, revelado ao mundo em 1948, no Salão de Paris, para conquistar um lugar de destaque na história do automóvel. Na época, a estética peculiar do 2 CV não deixou ninguém indiferente. A imprensa demorou a ficar convencida, mas as encomendas chegavam sem parar às instalações da Citroën, que não tinha capacidade de resposta para tamanha procura. Um sucesso! Tecnicamente era um automóvel muito simples e, também por isso, muito acessível e fiável. No caderno de recomendações dirigido ao designer italiano Flaminio Bertone, André Citroën pedia com clareza que este idealizasse um carro pequeno, mas que pudesse transportar quatro passageiros e 50 kg de bagagem. Mas atenção: teria de transportar uma dúzia de ovos, sem os partir, sobre qualquer piso, provando estar apto a servir nas cidades grandes como Paris, mas também ao povo do campo.

Citroën DS

Carros franceses do século xx Citroen DS

Por trás deste revolucionário automóvel da Citroën, apresentado no salão de Paris de 1955, ofuscando outros lançamentos importantes desse ano (como o Peugeot 403), estava um trio de génios: André Lefèbvre projetou a carroçaria que colocava a segurança e bem-estar do condutor em primeiro plano, com pilares muito finos para uma ótima visibilidade para o exterior, capot deformável em alumínio e tejadilho em plástico para baixar o centro de gravidade; Flaminio Bertone, de forma inacreditável, desenhou todo o carro em menos de dez dias; por fim, Paul Magés, foi responsável pelo desenvolvimento da suspensão hidráulica, imagem de marca do DS. O boca-de-sapo, como ficou conhecido, tinha outros elementos verdadeiramente inovadores, como as óticas direcionais ou o volante monobraço que não só facilitava a leitura da instrumentação como era menos agressivo para o tórax do condutor em caso de colisão frontal. O DS passou ao estatuto de lenda em 1975, com 1.455.746 unidades construídas.

Renault Twingo

Carros franceses do século xx Renault Twingo

O segmento A, o mais acessível do mercado, sempre foi decisivo para a Renault, sendo mesmo uma parte importante da identidade da marca do losango. A 1.ª geração do Twingo, apresentada em 1992, também em Paris, marcou uma era, colecionou uma verdadeira legião de adeptos no Velho Continente, sobretudo entre o público feminino, pela engenhosa fórmula de miniaturização das melhores caraterísticas dos monovolumes, que a Renault inventou em 1984, com o Espace I: o citadino, que media apenas 3,43 m de comprimento, era um paradigma de habitabilidade e de versatilidade. O original foi produzido durante 14 anos, mas o modelo continua em produção, inda já na sua terceira geração (de 2014).

Alpine A110

Carros franceses do século xx Alpine 110

Fundada em 1955, por Jean Rédélé, empresário ligado à marca Renault e confesso adepto de desportivos, a Alpine ficou conhecida na história do automóvel como a Lotus francesa... O que já é uma carta de apresentação com bastante peso. Nos bastidores do sucesso da companhia, um automóvel: o A110, revelado em 1962, com carroçaria em plástico, estrutura tubular e mecânica em posição central-traseira, com uma relação peso-potência excecional e prestações a condizer. No currículo, o título de marcas no Mundial de Ralis de 1971 e o Campeonato do Mundo de 1973.

Partilhar

Artigos Recentes

PUB
PUB

Descubra já o preço do seu carro novo ou usado

  • Citadino

  • Utilitário

  • Sedan

  • Carrinha

  • Monovolume

  • SUV/TT

  • Desportivo/Coupé

  • Cabrio

  • Luxo

  • Híbrido/Eléctrico

PUB